Cavalo

12.02.02 8.51

 

Nos meus desejos, quero poder montar no cavalo para cavalgar pela liberdade.

Nos movimentos do trote,

em harmonia,

saber que se complementa com um fiel amigo, que nada pode dizer.

Que sua forma de machucar

doe muito menos que o desprezo, a fuga, o abandono,  o preconceito.

No cavalgar sentir voar,

arrastando todas as desilusões para os pântanos,

derrubando todo fel sobre as pedras nos caminhos.

Abrindo as cortinas das paisagens longínquas,

pescando-as com as linhas do olhar profundo, da visão multidimensional,

com todas as cores

a selar

meu amor

pelo viver.

Poder ir sem retornos,

para o por do sol de minha vida,

sem carregar pesos,

a deixar flores e sutis poemas,

presos nas maçãs

do seu pomar.


Mara Romaro

Fusão Nuclear

27.06.2001 17:15

 

Une e separa,

água e vinho,

riso e lágrima.

 

Esperança se torna desespero.

Opressão dilui-se em libertar.

Do abraço da ida.

Ida sem volta.

Volta a pensar.

Pensa no pesar.

Dor de terminar,

o que poderia ter sido diferente.

Amor a continuar,

semeado em deserto de cimento.

Firmamento para voar

a liberdade de amar.

 

Mara Romaro