Fusão Nuclear

27.06.2001 17:15

 

Une e separa,

água e vinho,

riso e lágrima.

 

Esperança se torna desespero.

Opressão dilui-se em libertar.

Do abraço da ida.

Ida sem volta.

Volta a pensar.

Pensa no pesar.

Dor de terminar,

o que poderia ter sido diferente.

Amor a continuar,

semeado em deserto de cimento.

Firmamento para voar

a liberdade de amar.

 

Mara Romaro

Anúncios