Vestido Azul de Seda

Domingo de feira,

vesti minha luz de vida

minha pequenina

com seu lindo vestido de azul seda pura,

derramado de pequenos sagus

em poisinhos de granizos

branquinhos.

Tinha uma gola de bordado de organdi

que parecia nuvens de primavera.

Cabelinho de lado,

todo enfeitado

de presilhas brancas

com fadinhas borboletas.

Um par de jabuticabas bem atentos

perscrutava as barracas coloridas

de        laranjas,

bananas,

ameixas,

abacates.

 

Em meu colo passeava faceira

guardando moranguinhos e bananas ouro,

na sua de palha sacolinha de feira.

 

Ah, entre um momento e outro,

o vento sorria divertidamente,

pois o sol corava as bochechas

quando sacudia o vestido de seda.

 

Brevemente levantava a saia,

para as duas coradas bochechas

sorrissem  para os atônitos passantes.

 

Eu vesti um lindo vestido azul

de seda de bolinhas,

sapatinho de verniz,

meias bordadas

com Maria fumaça.

 

Mas esqueci da calcinha

para esconder a nudez

das nádegas!

Oh, meu Deus!!

 

Mara Romaro

 

Verso da Folha:

13/5/2009 hora do almoço.

Carinho lavado e engomado para as recordações de Giovanna em seus guardados dias de infância.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s