Abelha operária

O esvoaçar do cabelo

Parece apenas um grito

Uma liberdade

Somos um galho

na esquiva

dos enroscos

Nas curvas

Na vida

Visto meus casacos

uma folha de arruda

Medalhinha da santa

Lavanda abre-caminho

Ginga

Desvia

Olhos de águia

Pulo do gato

Buraco!

Olha a porta!

Inclina a um lado

Contorno de esquina

uma poça respinga

Carros na fechada

Retrovisor prá nada!

Gente louca desvairada

Celular enfiado na narina

Prestenção!

Não quero cair não

Esgueiramos

Sacolas na mão

Chuva se veste

Ele conduz meu pensar

Golpe de serpente

na viela entre carros

Vivemos nosso corpo fechado

Nossa prontidão

Parece liberdade

o que é ginga

e golpe de capoeira

Reza brava

Vento frio e

cusparada

 

Mara Romaro

23/05/2017

Música: Madredeus

Nossa vida em duas rodas

Anúncios

4 comentários

  1. Juliane Orosco · maio 23

    Parabéns pela poesia! Gostei bastante da construção! Abçs!

    Curtido por 2 pessoas

  2. Juju · 23 dias atrás

    Você escreve muito bem. É Lindo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s