Prato de Porcelana

Prato de Porcelana

 

 

Inconvenientes Ranhuras

Brilho opaco e gasto

Lascas dos maus tratos

Vazio e servido a frio

Talheres limpos na areia

Vê-se scirocco em meu pescoço

Adiante há festim

Iguarias

Três Marias

Faties com cuidado

em pedaços diminutos

Mastigas no oposto lado

do dente estragado

Lambas teus dedos

antes que te vejam

Mordas cada pedaço

Ruminando

Queimação golfa pela traqueia

Mastigues feito borracha

o nada

falseies a felicidade

Mas é a tua realidade

Deposta no prato

Refluxo de Átrio

Fatia de carótida

Fímbrias

Cerebelo

Alvéolos

Iguarias

(In)Diferenças

Prato vazio contendo

Ranhuras

Alhures

Artéria Ulnar

a teu contento

 

Deglute a matéria

Estéril

impropriedade

Dubiedade

Saciedade

Realidade

Piedade

Idade

 

Vácuo

Vazio

Ovo Oco

Cego

 

Por favor,

extinga-me Fome

 

Prato, dê-me um naco

de sua louçura

Mastigo

castigo

comigo

 

Umbigo e nasço

de novo

 

Mara Romaro

03/07/2017

E ainda devemos pagar pelo nada que nem somos e seremos. Ficam-me as custas. Fica-me o talvez Xerez. Fica-me carvalho, orvalho, o baralho, réstia de alho. Fica-me um lugar vago no trem que não posso comprar passagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s