Mérito à Jeanette

Mérito à Jeanette

Sol de lascar, nas margens do lago, 29 de Agosto de 2017.
No momento enquanto eu caminhava, uma série de pensamentos eram colhidos e reunidos de modo a sentar comigo e contemplar essa serenidade agora.

E como faz sentido, aliás sempre, eu quero dizer porque as pessoas em geral têm sido tão críticas, e que possa não parecer que eu tenha uma percepção tão boa.

Read More

Mãe em Orvalho


|21/08/17 20:17H | Dedicado à outra mãe – derivado do poema Mãe, escrito em amarelo, caderno azul em 17/06/2017.

De uma cachoeira alva
descia uma cortina de gelo
Em murmúrios de água beijando o inverno
Era o melhor de ti, eu vi
Senti nos sopros de orvalho
a me retirar ciscos de carvalho
Na serenidade branca a me aplacar dor
Havia brotos que nasciam
em uma mágica incompreensível
Read More

Sexo das Flores

Sexo das Flores

(20/08/2017 14H – em casa)

Ouço seu ríspido exasperar

Deita as palmas em caminhos

_                                      secos

Uma cantiga que aparece

e desaparece como mãos

que abrem caminhos em

_                                      sendas

_                 nos ares das altitudes

Read More

Ele

– I –              11/8/17 11:33

Vem, meu querido
como mãos do mar revolto
entrelaçadas em todos os vãos
A rolar-nos em mar aberto
dos nossos abraços
justos, apertados
dos nossos rostos sumidos
ensombreados
dos nossos amores vencidos
Quero seu olhar lúcido
Read More