Resenha | Vipassana, de Mara Romaro

Caros amigos, minha querida amiga literária, resenhou o meu livro Vipassana com bastante propriedade. Gostei e me senti grata pela atenção e divulgação. Recomendo seu blog que traz assuntos literários. Abraços.
Mara Romaro

https://abookaholicgirl.wordpress.com/2019/03/08/resenha-vipassana-de-mara-romaro/

A Bookaholic Girl

Oies Bookaholics!

Em parceria com a autora Mara Romaro recebi o livro Vipassana: Desenhada a lápis sanguine e carvão e vou tentar expressar as minhas impressões sobre 😉

VIPASSANA_DESENHADA_A_LAPIS_S_1551284520858511SK1551284521B

Chiado Books – 2018 – 206 Páginas 

Nunca eu poderia esboçar o que aconteceu. Vislumbres que se derramaram feito tinta em minha visão e escorreram em meu íntimo, em nuances e grandes impactos na minha vida e alma.
O que você faria se recordasse fatos sensíveis que não viveu, com alguém com quem se deparou na vida?
Vipassana é uma história de fatos e ilusões, sob o ponto de vista dos desenhos, que simbolizam a arte na minha vida e na escrita, a contar da experiência de uma relação que foi permeada insights de uma vida não vivida, suas essências e tangências à vida da outra, trazendo questões psicoafetivas de elo e relação filha e mãe.

Quando recebi a proposta da…

Ver o post original 612 mais palavras

Diário dos dias nebulosos – Precipitações

| 01 Março 2019 12: 20 –  14H ininterruptamente, correções 14:30| Estímulos: observação chuva em momentos longos, chá, cotidiano, música e áudio 20190222 shabbat* | 22 graus célsius, chuvas intensas em dia chuvoso continuado de ontem, tempestades alternadas com chuva branda e pequenas interrupções. | Mezanino. E.D.N.C.| Músicas: My Silent Mystery – Tigerforest, Loud – Tim Hicks, Vulcano – Francesca Michielin,Tonbko – Nyusha, Nazreh Mili –kaya project ,The love dance- Mystic Diversions

 

 

Fez um silêncio do rugido das precipitações. Um hiato onde as plantas espreguiçaram. Pétalas derrubaram de si as gotas excessivas e as corredeiras minguaram deixando ainda um rastro de partes de plantas e resíduos vestidos de grânulos arenosos de terra ferida.

Ainda no crepúsculo da noite emudecida sem luar, um céu esquecido, a escuridão em uma espécie de espelhamento da voz apagada do ser que se diluiu e desapareceu, refletia luminosidade lúgubre do luzeiro sem ilusões, distraído em seu próprio aquário estava Read More