Carta de flor dipétalo

Carta de Flor dipétalo

 

| 15 Março 2020 18:38 | Ouça Without you-Gary B;  I think God Can Explain – Splender e recorde essa carta pela manhã. | O sentido de amor e permissão de ser e estar. Acalento à apreensão.

 

Amparo seu rosto, com cuia de amor, e pingos fartos de chuva, as oferendas dos meus sonhos, quando me entreguei todos os dias aos braços seus, os braços do colo, aos braços Read More

Nácar

Nácar

|31 Julho 2019 22:44 a 1 Agosto 00:10 | Estímulos: Dança, céu noturno, brilhos do lago em observação matinal, vinho, músicas. | Músicas: Fallen e Ritual – Delerium, In Between – Schiller, Fatigué – Thomas Lemmer, One Love, Kissing – Bliss, Carry You Home – Ganga, Nikolaj Grandjean – Wondrous Machine, Vaporizer – Jens Buchert| Mapa celeste SP-BR em 22:44 – constelações Aquarius, Capricornus, Sagittarius, Scorpius, Libra, Sculum, Serpens Cauda, Corona Australis, Microscopium. Planeta: Saturno em Sagittarius, Júpiter quase em Libra, próximo a Albaldah. Estrelas observadas: Ascella, Kaus Borealis e australis, Nash, Nashira, Sargas, Shaula, Zuber, Grafias, Deneb Algedi, Brachium,Fomalhaut, 73, 90 e 99 de Aquarius.

 

Rosto solar em uma corona[1]

em anéis que acendem luz que encerra triste euforia

que da concha lua nasce Vênus

sem meu olhar algures aster [2]

que andei num sambaqui

Read More

Diário Officio Scribere – Braseiro esquecido na madrugada

 

| 06 Abril 2019 3:17 |e.d.n.c Embers Max Richter

 

Deslizar dos passos que acobertam raízes de encanto, ensombradas em fumaças azeviches, em uma janela com restos de luz âmbar. Os minutos deslizaram-se como brincadeiras escorregadias de infância, entre um abrir de olhos fustigado de dores, em um cansaço espraiado em visão alumínio, de espelho d’água de passos[1]. Uma valsa de violinos suave assoprava o ar parado em um feitiço da noite preparando em tacho a neblina menina amparada em meus braços, esse meu ser com olhos em pedraria de ilusões, nas lembranças empoeiradas sentada diante de uma mesa de madeira de lei, com uma tinteiro e folhas de fichário, com a presteza de encaixar os furos da folha em um par reluzente de presilha feito algemas de um conjunto solto de escritos[2].

Read More

O gosto do vento

[ Poema Novam Scripturam – Mara Romaro  – Imaterialidade – arte simultânea – previamente agendado]

 

[Notar que as palavras provocam sons ressaltados em S e R a imitar o sopro do vento marítimo.]

2019_Litterae_Mara_Gosto do vento

Todos os direitos são reservados
Obrigada por ler!

 

Beijo dilacerado

| 12 Fevereiro 2019 12:55 | If I Say – Mumford & Sons, Natural cause – Emancipator | Estímulo: Dança e imagem da pintura Beijo – óleo 31 dez 2018 Mara Romaro

Na hora escura do umbigo da noite
Senti
como se olhar queimasse
esgueirado no vale do peito dos degraus da escada
Verniz perene dos brilhos lustros de cada passo
O silêncio do olhar me arranhou
como suas sombras que dançaram em cantos
nos gemidos estalados das ânsias
Read More

I – Castra Somnium

I – Castra Somnium

|22.08.2008 0:01 h.

Durante a vigília dormente, a porta da casa mágica se entreabre.

Ouço os filhotes dos cães, dezenas que escorregam pelos pés torneados do aparador, ganindo e mordiscando uns aos outros. Trôpegos em suas patas inábeis capotam e tentam arrastar o tapete fortemente preso sob o sofá.

No chão da cozinha há uma lajota branca madreperolada que se aleita, em líquido morno e todos os cachorrinhos se põem a lambiscar, espirrando gotículas de salivas de sorrisos caninos.

Read More